SegurosInsurtechs

5 insurtechs que receberam aportes milionários em 2019

Cada vez mais, as insurtechs se destacam no mercado de seguros, trazendo inovação e uma série de novos recursos, possibilidades e serviços. Ao acompanhar a transformação digital, as startups fazem entregas surpreendentes usando a tecnologia e as ferramentas disruptivas.

De olho nesse movimento, os investidores vêm apostando no potencial das startups. De acordo com relatório da Willis Towers Watson, somente no último trimestre de 2018, foram US$ 1,58 bilhão em investimentos em 63 acordos de insurtechs. Isso representa um aumento de 155% no valor do quarto trimestre de 2017.

Somando os aportes feitos ao longo de 2018 no mundo todo, segundo o banco de dados da FinTech Global, foram mais de US $ 3 bilhões investidos em startups de seguros, o que representa quase o dobro dos US $ 1,65 bilhões, total de 2017.

Mas, afinal, quem são as startups de seguros que estão se destacando no mercado de seguros e recebendo aportes? Qual o diferencial delas? Descubra nesse artigo. Boa leitura!

#1 Bsurance

A insurtech austríaca, fundada no final de 2017, cresceu no programa acelerador do centro de inovação weXelerate, com sede em Viena. Mesmo tendo uma trajetória breve, a startup já faz sucesso e conta com o apoio de investidores.

A UNIQA Ventures, braço de capital de risco corporativo do principal grupo de seguros da Áustria, apoia o projeto desde o começo e recentemente aumentou seu investimento na startup. Para somar, outros investidores se juntaram à empresa na rodada de investimentos. Além do aporte financeiro de R$ 17 milhões, a Bsurance também recebe como benefício o acesso a novos mercados.

Classificada pelos especialistas da conferência da Digital Insurance Agenda (DIA), como uma das 100 insurtechs mais promissoras da Europa, a Bsurance tem uma abordagem voltada para os modelos B2B2C e distribuição de anexos. Ou seja, os seguros são oferecidos em combinação com outros serviços ou produtos de parceiros.

Por isso, a startup tem uma ampla rede de parceiros de cooperação que atuam em diferentes mercados. São fornecedores de energia, varejistas de eletrônicos, provedores de mobilidade ou empresas de telecomunicações, que ofertam os seguros da Bsurance.

#2 Jooycar

A insurtech chilena Jooycar, fundada em 2014, em de Santiago, Chile, é a principal plataforma de carros conectados na América Latina. Usando soluções inovadoras de telemetria, a startup oferece opções de seguros por quilômetro (PAYD Pay As You Drive), por função do estilo de dirigir do condutor (PHYD Pay How You Drive) e na gestão de frotas.

A tecnologia baseada em telemática proporciona o acesso a um grande volume de dados, provenientes de carros, em tempo real. Com isso, a Jooycar tem condições de oferecer serviços avançados ao usuário final (B2C), bem como para seguros e indústria automotiva (B2B).

O sucesso é tamanho que a empresa recebeu, em 2018, um investimento de US$ 3 milhões na HCS Capital Partners. Os recursos são destinados para o processo de internacionalização, que tem como como foco o mercado dos EUA e da América Latina. A previsão é que a Jooycar desembarque logo no Brasil.

#3 Hippo

Com sede na Califórnia, a Hippo entrou no mercado em abril de 2017, com US$ 109 milhões, pautada pela proposta de reinventar o seguro residencial. A startup oferece a possibilidade de cotar e comprar um seguro residencial on-line em 60 segundos ou menos, economizando até 25%, com uma cobertura mais inteligente para as famílias modernas.

A insurtech têm conquistado excelentes resultados. Em 2018, aumentou suas vendas de apólices em 30% ao mês, foi lançada em 11 novos estados nos EUA, cobrindo mais de US$ 25 bilhões em valor total de propriedade.

O desempenho da startup atraiu investidores. Em novembro de 2018, a Hippo recebeu US $ 70 milhões em uma rodada de financiamento co-liderada pela Felicis Ventures e pela Lennar Corporation.

Com dispositivos IoT, imagens aéreas e serviço dedicado ao cliente, a Hippo está criando um novo padrão de seguro com uma gestão totalmente automatizada e proativa. Ou seja, com base nos dados, a empresa monitora e alerta os proprietários de imóveis indicando os reparos essenciais ou proteção contra intempéries necessárias para proteger a casa.

#4 Tô Garantido

A insurtech brasileira TôGarantido nasceu com o propósito de oferecer soluções de seguros e serviços de saúde em um modelo inovador de “inclusão financeira e social”. Usando uma plataforma tecnológica baseada em inteligência artificial e recursos analíticos de Big Data, a startup permite o acesso à contratação de seguros de forma rápida, fácil e sem burocracia, com preços competitivos.

Como a empresa gera impacto social, em 2017, a TôGarantido recebeu o prêmio “The Most Promising Startup” dentro do programa Mundilab, aceleradora da Munich RE e focada em insurtechs de alto impacto.

Com o reconhecimento, em 2018, foi a vez da startup receber um investimento pelo Catalyst Fund, fundo apoiado pela Fundação Bill & Melinda Gates, JP Morgan Chase e Fundação Rockefeller. O fundo visa fomentar e incentivar companhias de impacto social que promovem inclusão financeira de consumidores de baixa-renda por meio do uso da tecnologia.

#5 O que torna as insurtechs especiais?

No mercado de seguros, as startups vêm apresentando soluções que respondam às necessidades do setor, acompanhando também a transformação digital. Prova dessa evolução é o montante de recursos voltados para o desenvolvimento das insurtechs. De acordo com relatório InsurTech Outlook 2017, desde 2010, o investimento acumulado é de mais de US$ 9,2 bilhões.

Mas, afinal, quais os diferenciais dessas empresas? Por que elas são tão atrativas aos olhos dos investidores? Elas se desenvolvem acompanhando uma série de tendências desse novo tempo. Veja só algumas: 

  • O modelo de negócio é construído pensando nas necessidades e na experiência do cliente. Ou seja, atende às demandas dele de um jeito fácil, descomplicado, acessível e rápido;
  • A apropriação das ferramentas disruptivas é feita de maneira inteligente. Tanto é verdade que algumas startups, além da oferta de seguros, ajudam o cliente no gerenciamento de risco, indicando as manutenções necessárias para evitar o sinistro;
  • Ao mesmo tempo em que marcam uma ruptura no mercado de seguros, as startups também têm flexibilidade e potencial para fechar parcerias com seguradoras tradicionais para oferecer serviços inteligentes com valor agregado.

Quer conhecer as principais tendências do setor de seguros? Continue acompanhando o Trends.