InovaçãoInsurtechs

As insurtechs mais disruptivas do mundo

Já ficou claro para todos que estamos vivendo uma nova era: a Transformação Digital. Empresas que não se adaptarem às novas mudanças não conseguirão manter seu lugar no mercado de trabalho, correndo sério risco de falência.

Segundo previsões da empresa International Data Corporation (IDC), até o fim de 2019 todas as organizações transformadas digitalmente terão um aumento de até 45% em suas receitas por conta dos novos modelos de negócio.

Um forte motivo para deixar o conservadorismo de lado e entrar de cabeça nesta nova era, não é mesmo?

Este post é o primeiro de uma série de textos que apresentará como operam as maiores insurtechs atuais, além de analisar quatro delas ao redor do mundo: Alan, ClearCover, CloverHealth e CoverHound.

Insurtechs, um resumo.

As insurtechs são startups que acreditam que unir as novas tecnologias a um mercado conservador, como o de seguros. Elas trazem alta bagagem em tecnologias para seguros, utilizando algoritmos capazes de analisar comportamentos, entender o perfil de cada consumidor, personalizar planos e oferecer vantagens.

O uso de inteligência artificial, por exemplo, torna muito mais fácil o suporte ao segurado em caso de sinistro. Quanto aos seguros de saúde, algoritmos que identificam históricos de pacientes podem ser um grande auxílio na questão da análise preditiva.

Alguns exemplos de insurtechs disruptivas:

A seguir, vamos analisar as inovações de quatro importantes empresas ao redor do mundo, duas do ramo saúde, uma de automóvel e uma plataforma que compara preços tanto de seguros pessoais como empresariais.

# 1 - Alan

Alan é a primeira empresa on-line de venda de seguros de saúde na França, com pretensão de estender seu alcance para o restante da Europa. Seu objetivo é modernizar esse ramo, principalmente quanto à melhoria da experiência do usuário, oferecendo planos de saúde de qualidade com preços acessíveis.

Além disso, a Alan ultrapassou o mercado de seguros e obteve uma licença oficial tornando-se a primeira nova companhia de seguro de saúde na França em 30 anos.

A empresa conseguiu arrecadar cerca de €75 milhões por meio da ajuda de investidores e, unindo-se às startups, criou o site alan.eu, que oferece coberturas de saúde em menos de 5 minutos de forma totalmente digital.

Por meio de ferramentas digitais, Alan aumentou rapidamente sua base de usuários para 27 mil e sua receita em mais de 500% em 2018.

Além disso, a empresa planeja usar o investimento para continuar transformando o ramo de saúde por meio de produtos centrados no paciente, ou seja, proporcionando um melhor atendimento aos pacientes e um serviço totalmente digital para as empresas.

Outro diferencial disruptivo da startup é o investimento em telemedicina. Esta tecnologia tem como objetivo aproximar pacientes e outros profissionais de saúde, facilitando o contato e diminuindo processos.

Além da telemedicina, a Alan também criou o Alan Map, ferramenta que possibilita que os segurados encontrem clínicas, médicos ou dentistas em sua redondeza e ainda leiam feedbacks, verifiquem a média de preços, saibam os horários de atendimento entre outros. Alan ainda tem o objetivo de permitir que o segurado consiga agendar consultas por meio desta ferramenta.

# 2 ClearCover

ClearCover é uma empresa norte-americana focada em venda on-line de seguros de automóvel.

Por meio de um financiamento de cerca de US$43 milhões, a ClearCover investiu em APIs que permitem que os clientes tenham um ótimo seguro a preços acessíveis. A tecnologia da empresa garante uma experiência de qualidade, facilitando a contratação de seguros automotivos em questão de minutos.

A ClearCover vê o acesso por meio de aplicativos como uma maneira de otimizar o processo de compra de seguros e eliminar a necessidade de marketing excessivo. Além disso, tem o objetivo de diminuir pela metade os valores dos seguros de automóvel.

A princípio, a startup criou um produto chamado Quote API, que uniu mecanismos de comparação de preços à plataformas de agências digitais, como sites de compra e financiamento de veículos. Em outras palavras, oferecia o seguro para pessoas que já estivessem procurando por isso.

Depois do sucesso da primeira inovação, a ClearCover criou uma plataforma de API expandida, integrando parceiros fora do setor de seguros, com o objetivo de ofertar seguros para consumidores que possivelmente precisarão adquirir um seguro, porém ainda não estão procurando por isso.

# 3 - CloverHealth

CloverHealth é uma startup de insurtech norte-americana voltada para o mercado de Medicare Advantage (planos de saúde oferecidos por empresas privadas para seus funcionários).

Por meio de financiamentos que totalizam US$950 milhões, usa novas tecnologias para coletar e analisar dados de saúde e comportamento dos segurados para reduzir custos e melhorar seus resultados médicos.

Em outras palavras, os algoritmos utilizados no software da empresa identificam os pacientes em maior risco e os ajuda a se tornarem mais saudáveis, encorajando-os, por exemplo, a tomarem seus medicamentos prescritos.

Além disso, a empresa envia enfermeiros para a casa dos pacientes, assim eles fazem os procedimentos necessários que estão faltando no perfil de cada um deles. 

Ao evitar que os pacientes sejam hospitalizados, a CloverHealth economiza em média 10 mil dólares.

# 4 - CoverHound

CoverHound é uma insurtech especializada em comparação e possível aquisição on-line de seguros pessoais e comerciais. Unindo todo o financiamento conseguido desde seu lançamento em 2010, a empresa totalizou US$112 milhões.

Desde sua criação, a empresa vendeu mais de 200.000 apólices, ajudando pequenas corretoras a comparar, cotar e comprar seu seguro cibernético de forma totalmente on-line e transparente.

Do valor total financiado, os últimos U$58 milhões estão sendo destinados ao desenvolvimento contínuo da CyberPolicy, plataforma da CoverHound que oferece soluções que ajudam as empresas a se protegerem contra ameaças cibernéticas.

O investimento também ajudará a CoverHound a continuar a formar novas parcerias com bancos, seguradoras e provedores de tecnologia de alto perfil.

Outro diferencial da empresa é que seu serviço é gratuito, ou seja, ela é paga pelas operadoras presentes na plataforma, fato que ajuda a manter os custos de seguro baixos para os consumidores.

Este foi o primeiro post da série “As insurtechs mais disruptivas do mundo”. Nela pudemos entender um pouco melhor sobre o assunto, além de analisarmos quatro startups disruptivas bem-sucedidas atualmente.

Se você gostou do tema e quiser ler um pouco mais, continue acompanhando os conteúdos do Trends.