O que é?

Desenvolvedor, saiba como swagger pode ajudar você

Muitas das inovações e recursos que as pessoas experimentam foram construídas graças à combinação de tecnologias disruptivas e linguagens de programação. Sabe aquele chatbot do banco que atende no Messenger do Facebook? Para viabilizar sua criação, uma série de ferramentas foi usada. 

Os profissionais que atuam com o desenvolvimento de aplicativos e sistemas sabem muito bem a importância de ter integrações bem estruturadas. 

De acordo com estudo da Universe of Opportunities and Challenges, estima-se que até 2020, o mundo irá produzir 40 trilhões de gigabytes de dados. Daí a importância das APIs (Application Programming Interfaces ou Interfaces de Programação de Aplicações) para auxiliar na organização de universo de dados.

Algumas APIs, em especial, têm serviços que podem ser consumidos por qualquer sistema, independentemente da linguagem de programação utilizada. Mas como essa interpretação de dados seria possível? 

A questão é que para entender como a API funciona e como usá-la é preciso ter uma documentação. Para essa finalidade, o Swagger surge como uma excelente alternativa. 

Mas, afinal, como funciona essa ferramenta? De que modo ela pode facilitar a rotina do desenvolvedor? Quer saber tudo sobre Swagger? Avance na leitura deste post!

1. O que é Swagger?

Trata-se de uma aplicação open source que auxilia desenvolvedores nos processos de definir, criar, documentar e consumir APIs REST. Em suma, o Swagger visa padronizar este tipo de integração, descrevendo os recursos que uma API deve possuir, como endpoints, dados recebidos, dados retornados, códigos HTTP e métodos de autenticação, entre outros.

APIs REST são frequentemente usadas para a integração de aplicações, seja para consumir serviços de terceiros, seja para prover novos. Para estas APIs, o Swagger facilita a modelagem, a documentação e a geração de código.

Como é uma das ferramentas mais usadas para esta finalidade, a SmartBear Software, empresa que a gerencia, criou a Open API Iniciative e renomeou as especificações do Swagger para OpenAPI Specification.

Desse modo, atualmente, a Open API Iniciative trabalha para criar, evoluir, engajar e promover um formato de especificação de APIs open source baseado em Swagger, amplamente usado por produtores de interfaces de integração e fornecedores neutros de softwares comerciais.

Para os desenvolvedores, essa é uma representação eficiente e simples que pode ser aplicada em vários projetos para documentar suas APIs REST.

Outro ponto positivo: a especificação do Open API é aberta e está disponível no GitHub. Ou seja, pode ser usada sem pagamento de licença pelo uso. O único critério ter cadastro no fórum de especificação do site. 

2. Como é o seu funcionamento?

Quando o desenvolvedor trabalha com uma API existente, ele precisa conhecer as funcionalidades disponíveis e detalhes de como invocá-las: recursos, métodos, content-types e outras informações.

Para criar uma nova API REST, os profissionais da área de desenvolvimento se deparam com outras duas preocupações comuns: como modelar e documentar?

O Swagger, projeto composto por algumas ferramentas que auxiliam o desenvolvedor de APIs REST, é a melhor resposta. Ele simplifica algumas tarefas como:

  • Modelagem da integração;
  • Geração de documentação (legível);
  • Geração de códigos do cliente e do servidor, com suporte a várias linguagens de programação.

Além disso, o Swagger traz um ecossistema formado por várias ferramentas para criação e manipulação de especificação de APIs. Veja, no quadro a seguir, algumas delas.

Ferramentas

  • Swagger Core: Bibliotecas em Java para gerar e ler definições Swagger.
  • Swagger Codegen: Ferramenta em linha de comando usada para o desenho de “esqueletos” de:
  • Servidores em mais de 10 tecnologias;
  • Clientes em mais de 25 tecnologias diferentes.
  • Swagger UI: Interface gráfica para explorar as definições de APIs baseadas em Swagger. É aplicado na publicação da documentação.
  • Swagger Editor: Editor usado para a criação do contrato com definições YAML ou JSON.
  • Swagger JS: Conjunto de bibliotecas javascript usado para o consumo de APIs especificadas com o Swagger, que podem ser utilizadas com aplicações clientes e node.js.
  • Swagger Node: Módulo Swagger para Node.js.
  • Swagger Socket: Expõe e invoca definições de APIs feitas com Swagger em WebSockets.
  • Swagger Parser: Biblioteca independente para parsing de Java.

 3. Quais as suas principais aplicações?

Quem trabalha com desenvolvimento sabe como é desafiador o processo de construção de um sistema ou aplicativo. Para o sucesso de qualquer projeto hoje, é preciso garantir uma boa documentação. Isso porque o número de integrações entre aplicações e serviços aumenta rapidamente.

Neste contexto, a principal contribuição do Swagger é garantir a padronização das interfaces de integração. Com isso, sempre que preciso, qualquer desenvolvedor pode ter acesso aos parâmetros necessários para a correta integração com seu sistema, por exemplo. 

Quer conhecer uma aplicação prática do Swagger? Ele possui uma funcionalidade que permite testar um endpoint da API diretamente na interface do usuário da documentação.

O exemplo ilustrado no site da Microsoft mostra como acontece:

Depois de selecionar um endpoint específico, será possível ver Try it out. 

Experimentar o Swagger

 Na sequência, é preciso expandir a seção e exibir os campos de entrada para todos os parâmetros: obrigatórios e opcionais. Insira os valores corretos e clique em Executar.

Swagger experimentado

Teste feito, é hora de validar os dados de resposta.

Veja, a seguir, um exemplo de palavra-chave em um corpo de solicitação, extraído do site oficial Swagger. 

Atualmente, empresas como Paypal, Microsoft, 3Scale, Apigee e Intuit já usam a ferramenta por meio da iniciativa OpenAPI. Elas, assim como tantas outras, já entenderam a importância da padronização do uso e da documentação de APIs.

4. Como aprender a usar Swagger? 

Para uma estratégia completa de integração de aplicações, as organizações vêm recorrendo ao Swagger buscando segurança, padronização e, claro, sucesso nos projetos. A iniciativa OpenAPI tem ganhado cada vez mais adeptos. 

Aos desenvolvedores, cabe o desafio de aprender a lidar com essa nova ferramenta. Um dos melhores caminhos para buscar formação é apostar em cursos oferecidos em plataforma digitais, como esses:

Além disso, outra fonte importante é a variedade de canais do YouTube. Eles ofertam tutoriais completos sobre o tema e podem ajudar muito na hora do desenvolvimento. Eis um bom exemplo:

https://www.youtube.com/watch?v=HHyjWc0ASl8 

Quer saber mais sobre as demais tecnologias relacionadas a API? Acompanhe as próximas publicações do Trends. Esse tema vai aparecer mais vezes por aqui. Aproveite o material produzido!