InovaçãoTech for People

GR1D fornece API com dados do coronavírus em tempo real

Com a chegada da COVID-19, a necessidade de isolamento e distanciamento social e o estabelecimento da quarentena mudaram o ritmo de vida das pessoas. Muitos passaram a trabalhar remotamente, enquanto outros, como os profissionais de saúde, precisam enfrentar o desafio de atuar no front, para salvar vidas. 

Neste cenário, a prioridade de todos passou a ser uma só: se cuidar, para preservar a sua vida e a dos demais. Ainda que esse zelo gere impactos graves na economia, de acordo com as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS), é esse o melhor caminho para combater a pandemia do coronavírus.

Além de se cuidar, muitas empresas e profissionais têm optado por fazer sua parte e colaborar de alguma forma para minimizar os impactos trazidos pela doença. Organizações do setor de tecnologia vêm investindo em novas soluções e intensificando o movimento de transformação digital. Elas estão atuando orientadas por um objetivo maior: assegurar a saúde e o bem-estar das pessoas.  

Neste post, apresentamos iniciativas que usam a tecnologia, com destaque para a aplicação de APIs, no combate ao COVID-19.

Continue lendo o artigo e saiba mais!

#1 Uma onda de inovação para ajudar no combate à COVID-19 

Nas últimas semanas, centenas de empresas canalizaram energia e esforços para espalhar a conscientização e, assim, contribuir para a diminuição do número de casos de coronavírus. Já outras liberaram acesso a serviços que podem tornar a vida das pessoas mais simples durante o período de isolamento social.

O leque de soluções disponíveis é amplo: desde ferramentas relacionadas ao trabalho remoto, entretenimento em casa e até autocuidado.

Para facilitar a gestão dos times no trabalho remoto, a Apponte.me, plataforma de registro de ponto, está oferecendo acesso gratuito à ferramenta por 60 dias. 

Seguindo a mesma linha, a startup Consolide Registro de Marcas mantém os profissionais do jurídico à disposição para orientar os gestores de Micro e Pequenas Empresas (MPEs). Eles podem tirar dúvidas referentes à antecipação de férias e jornada home office, por exemplo.

Com o objetivo de oferecer entretenimento, a Faber Castell liberou o acesso gratuito aos cursos no seu portal. Afinal, a recomendação por conta do coronavírus é, sempre que possível, ficar em casa. 

A Dobra mudou seu modelo de negócio e criou o serviço de streaming Dobraflix. Um canal de conteúdo, que disponibiliza cursos e aulas próprios e de parceiros. 

Além de muitas outras iniciativas como essas, em paralelo, muitas doações têm sido destinadas para o Sistema Único de Saúde, visando garantir a compra de equipamentos, suprimentos básicos, testes rápidos, cestas básicas, álcool gel e outros itens de higiene básica. 

Existe ainda um movimento de bancos e fintechs para apoiar os clientes neste momento de crise. O Nubank, por exemplo, destinou R$ 20 milhões para ajudar seus clientes.

Para centralizar essas iniciativas em um só lugar, o governo federal lançou a plataforma “Todos por Todos”. No site, é possível conferir quais serviços e produtos estão sendo ofertados gratuitamente durante o período de enfrentamento ao coronavírus.

 #2 Uso da tecnologia e de APIs para entregar informação à população 

Em um momento da história em que a transformação digital tem sido impulsionada, o uso da tecnologia no combate à COVID-19 pode simplificar a vida das pessoas e até oferecer um certo alívio.

No Brasil, além das pesquisas voltadas à cura da doença, universidades têm voltado esforços para o desenvolvimento de aplicativos.

O projeto CheckCorona foi criado por um pesquisador da Universidade de São Paulo. Usando o WhatsApp, o aplicativo disponibiliza um atendente automático inteligente. Ele orienta os possíveis pacientes sobre os sintomas da COVID-19, facilitando a pré-triagem.

Na Universidade Federal de Santa Catarina, um grupo de pesquisadores desenvolveu o CovidApp. O objetivo é notificar o usuário, para que ele saiba se teve contato com um paciente diagnosticado com a doença. Se for o caso, o app orienta quais medidas a pessoa deve adotar. 

Para viabilizar projetos como esses, o uso das APIs é fundamental. São as interfaces de aplicação que permitem a conexão dos usuários aos aplicativos, bem como a integração entre diferentes sistemas

Sem uma API, certamente o desenvolvimento do CheckCorona seria muito mais complexo. 

Portanto, é hora de explorar o potencial das APIs e criar aplicações que ajudem a sociedade no enfrentamento ao coronavírus.

Vale destacar ainda que os desenvolvedores podem trabalhar a API e disponibilizar seus dados de diversas maneiras.

A John Hopkins University, por exemplo, desenvolveu um dashboard que apresenta os dados consolidados de casos confirmados de COVID-19 no mundo

Usando os dados extraídos de APIs, é possível projetar uma ferramenta semelhante para monitorar os casos no Brasil. 

#3 GR1D disponibiliza covidAPI

Para facilitar a vida dos desenvolvedores e viabilizar a criação de projetos de enfrentamento ao coronavírus, a GR1D disponibiliza a covidAPI em seu marketplace.

Ao usá-la, é possível obter informações globais sobre os números de casos, mortes, recuperações e atualizações. Além disso, a API também exibe os mesmos dados para cada país.

Que tal explorar essa ferramenta e contribuir para o desenvolvimento de soluções inteligentes no combate à COVID-19? Conte com a GR1D como parceira do seu projeto.

Quer saber mais sobre a jornada de transformação digital e o uso de APIs? Continue acompanhando o Trends.