Open InsuranceInovaçãoHackaton

Segunda edição do Hacka GR1D promove inovação em seguros no Rio de Janeiro

Imagino que você já esteja por dentro da nova onda de inovação e tecnologia promovida pela GR1D Insurance, certo? Ainda não? Então você não sabe o que está perdendo! Acompanhe toda a série de posts aqui nos Trends!

A empresa criadora da primeira plataforma de soluções e ferramentas digitais para o mercado de seguros, aproveitou essa empolgação em relação à criação e fomento de novos negócios trazidos pelas hackatons e decidiu repetir a dose!

Nos dias 14 e 15 de setembro, no Rio de Janeiro, aconteceu a segunda edição do HACKA GR1D. Assim como ocorreu na primeira vez, o evento foi um grande sucesso e as equipes participantes, mais um vez, usaram todo seu conhecimento e criatividade para criar uma solução inovadora que resolvesse um problema real da indústria de seguros.

Confira, neste post, um pouco mais sobre o HACKA GR1D no Rio de Janeiro. Para acompanhar tudo sobre a primeira edição, que aconteceu em Recife no mês de julho, clique aqui, aqui e aqui.   

A seguir, falaremos um pouco mais sobre como foi este segundo evento! Confira!

O evento 

A segunda edição do HACKA GR1D contou com cinquenta participantes que foram divididos em dez grupos de cinco pessoas. Dentre os competidores, cada um tinha um conhecimento diferente que, com os debates e trocas de informação, potencializaram ainda mais o alcance da criatividade de todos.     

Além disso, as equipes ainda tiveram o auxílio de mentores de profissionais que atuam no setor de seguros e assistências como Mongeral Aegon, Travel ACE e Plethora e soluções digitais baseadas em open innovation como Big Data Corp, Infocar e Compline, todos grandes parceiras da GR1D Insurance. A trajetória profissional e a expertise dos mentores foram cruciais na escolha dos temas e no auxílio mais profundo em relação ao mercado de seguros e tecnologia em geral.

Neste ponto, o HACKA GR1D Rio de Janeiro foi diferente da primeira edição. Enquanto no Recife as ideias e decisões foram tomadas rapidamente, dessa vez os problemas demoraram para aparecer, surgindo apenas durante a madrugada, que foi decisiva para os grupos.

As mudanças de direção quanto ao formato das decisões foi algo que surpreendeu a todos, assim como as apresentações. Quem estava presente no evento percebeu que o pré-pitch ajudou na formatação das apresentações finais, realçando a importância e o trabalho da mentorias. 

O engajamento entre mentores e equipes deu a oportunidade necessária para que os times tivessem condições de ir mais a fundo na provocação do desafio. Alguns mentores, inclusive, ficaram até durante a madrugada.       

A equipe vencedora

A equipe vencedora foi a PIG, composta por Beatriz Couto Maselli (negócios), Diago Sávio Moraes de Mello Sucar (marketing), Maisa Maximo Ferreira (desenvolvedora), Rafael Amaral Maciel (UX), e Willian Ferreira do Valle (desenvolvedor). Como prêmio pela participação, todos os participantes ganharam iPhones XR. 

Estas cinco pessoas foram responsáveis pela criação de um aplicativo de Previdência Privada, com proposta de gamificação para engajar toda a família no investimento.

Como o objetivo principal do grupo era resolver um problema de comercialização, a inspiração partiu da análise de pessoas que querem contribuir financeiramente com o futuro de uma criança, mas se sentem inseguras entregando valores em espécie para ela ou sua família.

Para utilizar o PIG, o destinatário do investimento deve ter uma Previdência Privada em seu nome, porém o usuário não. A partir daí é necessário baixar o aplicativo por meio do marketplace do Android ou Apple, vinculá-lo à Previdência Privada da Mongeral e, de tempos em tempos, efetuar os depósitos. 

Mas a utilização do PIG não termina aí. Ainda é possível criar diversas metas, como R$ 10 mil reais para a faculdade, R$ 5 mil reais para o curso de inglês, por exemplo, e o usuário escolhe para qual delas enviará o dinheiro.

Além disso, o aplicativo calcula quanto dinheiro é preciso investir durante certa quantidade de meses para que a meta seja alcançada. E para que todos fiquem por dentro dos valores e objetivos, o PIG envia notificações tanto para o usuário quanto para os pais da criança sinalizando se a meta foi cumprida, quanto falta para alcançá-a, entre outros.

E o melhor: sempre que um objetivo é atingido, o PIG premia os usuários com uma porcentagem sobre o valor da meta como forma de incentivo.

Quanto à tecnologia, a equipe vencedora usou três APIs do marketplace da GR1D, sendo duas delas essenciais para que a solução fosse finalizada. A primeira foi a Seguro de Vida da Mongeral Aegon, que possibilitou o acesso às informações de metas, valores e depósitos mensais. 

A segunda foi a Big Boost, API de enriquecimento de dados que,por meio do número do CPF, possibilita o preenchimento das demais informações do usuário. A solução ainda não está pronta, mas a equipe continua em contato com os mentores da Mongeral para que logo ela possa facilitar ainda mais o dia a dia das pessoas.  

O segundo lugar 

A equipe que venceu o segundo lugar do HACKA GR1D Rio de Janeiro, chamada LiFit, era composta por Bryan Motta Correia (desenvolvedor), Hildo Alves Feitosa Neto (desenvolvedor), Janaina Nascimento de Souza (UX), Philippe Menezes Seabra (marketing) e Taíza Mendonça (negócios). 

Os cinco integrantes desenvolveram um aplicativo de seguros que valoriza e incentiva o estilo de vida saudável e a prática de atividades físicas, com sincronização com aplicativos de exercícios. Como prêmio, todos eles levaram para casa fones de ouvido JBL Bluetooth.

A ideia para o LiFit surgiu depois de analisarem que, atualmente, no mercado de seguros brasileiro, não existia uma iniciativa de bonificação para os segurados que cuidam da própria saúde, como os praticantes de esportes, por exemplo.

Para que o aplicativo fosse desenvolvido, a equipe utilizou duas APIs que estão disponíveis no marketplace da GR1D Insurance. A primeira foi a Big Boost que, após informar o CPF do cliente, ela recupera todos os dados, averigua se as informações estão completas e pede autorização para utilizar os dados do aplicativo de esporte que o segurado usa. 

A segunda API é a Seguro de Vida da Mongeral, que integra o LiFit à API da seguradora para efetuar a cotação e retornar a simulação de planos da Mongeral. O objetivo do aplicativo é personalizar planos de seguro para cada tipo de segurado, dependendo da atividade física que pratica. 

Além disso, a equipe quer ir mais a fundo e fazer parcerias para oferecer também seguros de equipamentos, como bicicletas, por exemplo, ou seguro pet, já que muitos esportistas não vão a todos os eventos que gostariam por não terem onde deixar seus pets. 

O segundo HACKA GR1D, assim como o primeiro, foi um sucesso de inovação e criatividade. E como disse a Maísa, integrante da equipe vencedora, participar de maratonas como esta “é muito mais do que ganhar um prêmio, é fazer da experiência uma oportunidade de vida”. 

Se você gostou deste conteúdo, clique aqui e confira o próximo post dedicado aos participantes!